Livro Inteligência
Sobre o Autor
Conteúdo
Comentários/Leitores
Trechos do Livro
Frases citadas
Bibliografia
Discussões
Compre aqui!
Cotidiano
Seja você mesmo!
Desprograme-se!
Sensação de vazio?
Sua liberdade
Rebele-se!
Filosofadas
Seja punk
Mundo de Ilusões
Mundo de Ilusões
Conspirações
Dreamland
Vídeos
Referência
Diário da estrada
Viajadas do autor
Gente que faz
Everton Spolaor
Sou um simples mortal que cultiva o constante aprimoramento do intelecto e que se esforça para tornar este mundo um pouco melhor. Seja bem vindo ao meu website.
Fontes de Inspiração:
Emerson, Einstein, Krishnamurti, Charles Darwin, Thoreau

:: Zombeteiros no ambiente de trabalho
Everton Spolaor - 20/10/2007

Certa vez eu fui pegar uma revista na frente do caixa de um supermercado quando, por descuido, acabei esbarrando em uma prateleira cheia de caixinhas de Tic-Tac (aquela balinha sem graça que é do tamanho de um grão de arroz, sabe...). O resultado foi uma mini-avalanche que se alastrou por vários metros, causando uma barulheira tão estridente que seria capaz de assustar até mesmo a mula sem cabeça.

A moça no balcão ficou me olhando como se estivesse com uma grande beterraba entre os dentes, tamanha era a abertura de sua boca. Ao redor, algumas pessoas interromperam suas compras e ficaram olhando, tentando entender o que havia ocorrido, como se isso fosse algo muito difícil de entender:

"Nossa... o que será que houve? Será que as caixinhas explodiram espontaneamente? Será o fim do mundo?"

Mais ali à frente, alguns sujeitos davam risadas do evento. Pois é... quem nunca pagou um mico na vida? Isso acontece nas piores famílias, e nas melhores também, de vez em quando.





Mas o que eu quero comentar aqui é que tem gente que extrapola todos os limites quando o assunto é rir da desgraça alheia.

Tudo nesta vida tem limite: o cheque especial tem limite, a sua paciência tem limite, até o próprio limite tem um limite. Então por que será que algumas pessoas fazem questão de ser mais idiotas do que o limite da idiotice permite ser? Esta idiotice a que me refiro é o prazer que algumas pessoas têm de rir da desgraça alheia.

Concordo que é difícil não achar engraçado quando alguém tropeça na rua, ou quando comete um pequeno deslize como colocar o pão com margarina na orelha quando ouve um telefone tocando, mas o fato é que algumas pessoas realmente gostam de ver os outros quebrando a cara:

"Olha lá... o cara caiu de moto e foi atropelado por um caminhão... kákákákáká..."

Pessoas assim, zombeteiras, existem em todo lugar e, infelizmente, não é diferente no ambiente de trabalho: basta um colega levar um puxão de orelha do patrão, e imediatamente alguém vai abrir um sorriso idiota, alegrando-se com a cena.

Mas você sabe porque existem pessoas assim? Será que elas dão risadas porque estão em uma posição superior às demais? Será que dão risadas porque são imunes aos erros? Não, é claro que não. As pessoas adotam este tipo de atitude por um único motivo: incompetência!

Denegrir a imagem alheia é uma técnica antiga, muito utilizada ainda hoje por gente incompetente para garantir um pouco de espaço no ambiente de trabalho. Como elas não possuem capacidade técnica ou intelectual para fazer qualquer coisa interessante ou útil, acabam focando todos os seus esforços para atrapalhar o trabalho de quem é capaz. Daí vêm as risadinhas, as piadas e as fofocas, tudo isso recheado, é claro, com uma grossa fatia de bajulação ao patrão.

Há alguns dias, uma colega de trabalho estava tendo dificuldades para inserir linhas em uma planilha do excel. Ao perceber sua dificuldade, outra colega comentou "ai ai ai... quem será que foi a tonta que mexeu aí?". Oras, é óbvio que quem mexeu ali só pode ter sido alguém que trabalha ali. E obviamente o comentário da "dita cuja" serviu única e exclusivamente para atormentar a paciência da colega. Foi um comentário grosseiro, digno das pessoas que estão no auge da ignorância.

É engraçado notar que, em geral, as pessoas que realmente dominam um determinado assunto costumam ser humildes, colocando-se à disposição para ajudar quem tem dificuldades. Então, se você estiver tendo dificuldades com o Excel e tiver a sorte de contar com a ajuda de um expert neste aplicativo, é muito provável que, além de ter suas dúvidas sanadas, ficará contente em ver como tudo pode funcionar perfeitamente; ao passo que se ao invés de falar com um especialista, você se deparar com uma dessas pessoas que adoram zombar da dificuldade alheia, o máximo que irá conseguir é se estressar ainda mais. Eu realmente não entendo como é que pode haver gente tão idiota por aí. Como é que elas conseguem dormir, depois de ter enchido o saco de meio mundo? Se não está a fim de ajudar, será que custa muito ficar com a boca calada?

Se você é um bom observador das peculiaridades da natureza humana, já deve ter percebido que a freqüência com que alguém tira sarro das outras pessoas é inversamente proporcional ao seu nível cultural e intelectual. Ou seja, quanto mais ignorante for uma pessoa, maior é a freqüência com que ela dá risadas do que as outras pessoas fazem ou dizem. Ou você alguma vez ouviu falar que Einstein costumava ficar debruçado na janela de casa fazendo comentários sobre as roupas das pessoas que passavam? Ou talvez Aristóteles tivesse o hábito de zombar de quem era aleijado? É claro que nem Einstein nem Aristóteles ou qualquer pessoa que tenha um mínimo de cultura iria perder seu tempo zombando gratuitamente das pessoas. Acredite-me: este tipo de atitude é típico dos ignorantes.

O zombeteiro é, antes de tudo, uma pessoa carente, que possui uma baixa auto-estima e vive perdida em um mar de incertezas sobre sua própria personalidade, e em meio a tanta confusão mental ela acredita que tirar sarro das outras pessoas é o melhor caminho para sentir-se melhor.

Mas o que fazer quando somos alvo de um zombeteiro?

Veja bem, caro amigo... Se eu entro em uma loja e sou mal atendido, nunca mais volto lá. Eu penso que se todo mundo agisse assim, as lojas seriam obrigadas a prestar um bom atendimento, ou acabariam falindo. Penso também que esta mesma idéia pode ser usada em relação às pessoas ignorantes. Se todo mundo ignorar os ignorantes, talvez eles parem um pouco para pensar no que andam fazendo e deixem de ser tão xaropes. Algumas vezes, no entanto, não é possível ignorar os atos de um zombeteiro, especialmente quando este falta com o respeito ou exagera em suas manifestações de ignorância. Neste caso, creio que o melhor a fazer é denunciar. Nenhuma empresa decente irá compactuar com zombarias e falta de profissionalismo. Como eu disse antes, tudo tem limites. Então, já que no local de trabalho você não pode mandar o seu colega zombeteiro pra p&%#%$#, o melhor a fazer é ter uma boa conversa com seu chefe, gerente ou diretor, e cortar o mal pela raiz.

A gente vive em um belo planeta, cheio de pessoas inteligentes, prestativas e com as quais queremos nos relacionar. Mas este mesmo planeta está repleto de injustiças; injustiças estas que só existem porque existe gente ignorante, cheia de soberba e estupidez. Já é tempo de dar um basta nesse tipo de atitude. Ninguém é superior a ninguém. Se você ver alguém humilhando ou denegrindo outra pessoa, denuncie. Não seja conivente nem omisso para com a estupidez alheia.

Um abraço!

Everton Spolaor




COMENTÁRIOS

From: Kleber

Também tem o fato de algumas pessoas não aceitarem ser ajudadas pra que não querem se sujeitar a serem ajudadas por alguém que saiba uma coisa que ela não saiba, isso é bastante freqüente. Muitas vezes você houve algumas pessoas discutindo um problema sem conseguir resolvê-lo e você tendo percebido e conhecendo a solução do mesmo acaba se aproximando e tentando ajudar e então é desmoralizado perante os demais por não ter sido chamado, apesar de que seu conhecimento pode ter resolvido o problema deles.

Também conheço gente com capacidade que não perde a chance de humilhar uma pessoa, mesmo quando você faz uma brincadeira com ela que ela acaba não gostando, ao invés de responder ao mesmo nível prefere ferir a pessoa com ofensas profundas, envolvendo outros assuntos que não são nenhum pouco pertinentes ao contexto da situação. Também acontece muito.

E por fim, conheço muito zombeteiro que se dá bem, aliás na empresa muita gente que para escalar ao topo passa por cima dos outros pisando na cabeça de qualquer um, usando idéias alheias e coisa do tipo se dão bem, são promovidos e em alguns casos, não raros, são zombeteiros.

Kleber de Mello

From: "Jennifer" [jennifer.itj@hotmail.com]
Date: Tue, September 15, 2009 3:00 pm

Boa tarde à todos.
Everton Spolaor, eu adorei seu texo, e é realmente isso que aconteçe e concordo plenamente, e faço como vc diz, se sou mal atendida em uma loja nem volto mais nela, e penso que todas as pessoas também deveriam fazer a mesma coisa. Aonde trabalho tem uma ignorante de primeira, adora falar da vida de outras pessoas, de ficar colocando apelidos e acha que está "arrasando", e eu sei que ela é uma infeliz, coitada, não sabe nem o que quer da vida!

Mais em fim, cada um tem o que merece e pessoas assim só tendem a cair. Obrigada e boa semana.

Jennifer.

Suzete [suzefani@hotmail.com]
Foi muito útil o que você comentou, sou profa. e estou sofrendo zombarias por parte de alguns alunos, o qual atrapalha o meu trabalho nesta sala e tenho ficado muito estressada com isso, já tomei as devidas providências perante a escola e espero que tudo isso seja passado.obrigada. Suzete.

Comente este texto:

Para comentar o texto, preencha o formulário abaixo:

    Seu nome :
    Seu email :
    Comentário:





Copyright 2007 by Everton Spolaor
www.sombrasdarealidade.com.br


Início || Contato com o autor: evertonlspolaor@yahoo.com.br