Desperte sua Personalidade!
Chega de seguir o que os outros querem! Seja você mesmo!
início do site Envie um email para o autor
As várias formas de ilusão Capital Intelectual Conheça - e compre - as novidades tencológias                       Softwares relacionados Conspirações INTELIGÊNCIA: Caminhos para a Plenitude Artigos Tracking Observatório Nossa missão
Livro Inteligência
Sobre o Autor
Conteúdo
Comentários/Leitores
Trechos do Livro
Frases citadas
Bibliografia
Discussões
Compre aqui!
Cotidiano
Seja você mesmo!
Desprograme-se!
Sensação de vazio?
Sua liberdade
Rebele-se!
Filosofadas
Seja punk
Mundo de Ilusões
Mundo de Ilusões
Conspirações
Dreamland
Vídeos
Mundo estranho
Telescópio
Estranhos bólidos
Mundo engraçado
Sondas
Seção Ufologia
Referência
Diário da estrada
Viajadas do autor
Gente que faz
Notícias sangrentas na TV

Todos nós sabemos a importância de estar bem informado sobre o que acontece no mundo.

E todos nós sabemos que todos os dias algo novo acontece em nosso planeta. Alguém faz alguma coisa inusitada, alguém escreve um texto interessante, algum produto novo é lançado no mercado, algum fenômeno inusitado da natureza impressiona as pessoas por sua beleza ou fúria.

Então, por estarmos inseridos em um mundo tão repleto de mudanças e novidades, vocês não acham estranho o fato de os noticiários da televisão entenderem que notícia é sinônimo de tragédia?

Pergunto isso porque sempre que sintonizo a televisão em algum programa de notícias, é a mesma coisa: A grande maioria das notícias são sobre acidentes, tragédias, roubos, assassinatos, corrupção, brigas, guerras. Raramente passam uma notícia boa. Querem um exemplo? Tudo bem!



Vamos usar a edição do Jornal Nacional de ontem à noite. Eis as notícias exibidas:

- Explosão mata duas pessoas em mina de carvão em Santa Catarina

- Sobe para 17 o número de mortos em tragédia com barco

- Corpos de crianças são encontrados em geladeira em uma cidade da Alemanha

- Ciclone deixa mais de 4 mil mortos na Ásia

- Estudantes brasileiros feitos reféns na Polônia

- MP denuncia pai e madrasta pela morte da menina Isabella

- Guga se despede das quadras com festa

E então? Estão convencidos de que o noticiário da TV é um festival de desgraças? Tirando a última notícia, parece o massacre da serra elétrica. Afinal de contas, porque o programa tem que ser assim? Será que o editor chama todos os repórteres numa sala e diz "quem voltar com a notícia mais sanguinária ganha um aumento de salário"?

Sinceramente, estamos diante de uma programação muito idiota. Tudo bem que desastres devem ser informados, mas não existe só desastre neste mundo. Cadê as coisas boas? Onde estão as descobertas da Ciência? Onde está a Filosofia? Onde estão as aventuras que as pessoas fazem? Ah! E não venham me dizer que as pessoas não se interessam por estes assuntos. As pessoas se interessam, sim, por estes assuntos. Basta exibi-los de uma forma interessante. Se a emissora não sabe fazer isso, que contrate alguém que saiba, ora bolas!

No mundo competitivo em que vivemos, convém que estejamos sempre muito bem informados. Eu gosto de saber das coisas, gosto de conhecer o mundo em que vivo, mas para isso há meios infinitamente melhores que ficar assistindo estes noticiários sanguinários e alienantes. Ainda bem que inventaram uma coisa muito legal: o botão de trocar de canal.


Comentários

Infelizmente no país que vivemos o povo gosta de assistir às tragédias de camarote, e a TV simplesmente mostra o que o povo quer ver, o que prende eles na frente da TV de modo que tenham audiência suficiente para cobrar valores exorbitantes pela propagandas veiculadas no horário nobre.

Para comprovar o que estou falando, basta ver o que acontece quando ocorre um acidente de trânsito ou de qualquer outro tipo, uma multidão de pessoas se reúne para assistir e muitas vezes atrapalhar a ação dos profissionais que vieram com o intuito de ajudar as vítimas. Na última quinta-feira quando vim trabalhar de manhã e me aproximando da loja Bike Jump (próximo ao Clube Atlético Baependi), avistei na curva uma multidão de pessoas, tinha muita gente na curva e quando passei por eles, vi um Celta virado de cabeça para baixo dentro de uma loja de pisos. Outro exemplo foi último acidente da TAM no aeroporto de Congonhas e também o caso da menina morta que tem gente cara de pau que ainda vai lá pra tentar ganhar dinheiro dos já curiosos que se plantam na frente do prédio e que não tem o que fazer.

Infelizmente também, a maioria da população não tem condições de ter um sistema de TV por assinatura e ter acesso a canais como National Geographic ou Discovery Channel e outros canais com bons documentários.

Kleber de Mello

Comente este texto:

Para comentar o texto, preencha o formulário abaixo:

    Seu nome :
    Seu email :
    Comentário:





Copyright 2007 by Everton Spolaor
www.sombrasdarealidade.com.br


Início || redespot@yahoo.com.br