Livro Inteligência
Sobre o Autor
Conteúdo
Comentários/Leitores
Trechos do Livro
Frases citadas
Bibliografia
Discussões
Compre aqui!
Cotidiano
Seja você mesmo!
Desprograme-se!
Sensação de vazio?
Sua liberdade
Rebele-se!
Filosofadas
Seja punk
Mundo de Ilusões
Mundo de Ilusões
Conspirações
Dreamland
Vídeos
Referência
Diário da estrada
Viajadas do autor
Gente que faz
Everton Spolaor
Sou um simples mortal que cultiva o constante aprimoramento do intelecto e que se esforça para tornar este mundo um pouco melhor. Seja bem vindo ao meu website.
Fontes de Inspiração:
Emerson, Einstein, Krishnamurti, Charles Darwin, Thoreau

Sobre as malditas piadas de gaúcho
por Everton Spolaor - fevereiro de 2009

Gostaria de fazer uma reclamação tanto contra quem faz piadas sobre gaúchos quanto para quem se irrita com elas.

Se você é gaúcho e mora em um Estado que não é o Rio Grande do Sul, não tem escapatória: mais cedo ou mais tarde algum bagualento metido a engraçadinho irá fazer uma piada de gaúcho. Mas se por causa disso o vivente anda mais angustiado que barata de ponta-cabeça e mais irritado que minhoca em cinza, e já está pensando em dar umas bordoadas no lombo do piadista, te aprochega e leia antes este texto.




Há pouco mais de quatro anos resolvi deixar as querências do Rio Grande e me aventurar por Santa Catarina. Barbaridade, tchê! Mas que belezura de lugar. Santa Catarina caracteriza-se, dentre outras coisas, por suas belas praias e por seu povo hospitaleiro e trabalhador. Os catarinenses são uma gente muito boa, mas têm umas manias mais esquisitas que pelinho em sovaco de mulher. Por exemplo, eles fazem um bife cheio de alho em uma grelha e chamam isso de churrasco. É... fica bom, mas chamar de churrasco é exagero. Mas não vamos fugir do tema deste texto, que são as malditas piadas de gaúcho.

Pois bem, minha gente, se você também foi morar em outro Estado, e se subitamente um sujeito que você mal conhece resolve vir com uma piada de gaúcho, achando que é mais engraçado que gorda botando a calça, a primeira coisa que o gaudério precisa entender é que o macanudo metido a alegre só está fazendo isso por um dos motivos abaixo:

1) Ele anda meio abichornado, querendo ser amigo do gaúcho, e teve a “brilhante” idéia de fazer uma piadinha para quebrar o gelo. É esta uma atitude bastante comum em qualquer lugar, querer fazer graça para agradar a alguém que acabou de conhecer, e não há mal algum nisso; é só uma brincadeira, e como tal tudo o que temos a fazer é dar boas risadas;

2) A namorada dele fugiu com um gaúcho, e agora quando ele vê um gaúcho fica mais louco que galinha agarrada pelo rabo (ah… agora o catarinense vai me xingar, mas calma lá... a piada vale para todo mundo, né?);

3) O amigo dele faz piadas de gaúcho, obviamente por algum dos motivos citados acima, e como ele gosta de agradar o amiguinho (sabe-se lá o porquê…), começa a imitar tudo o que ele faz ou diz. Hum, ok, agora peguei pesado, mas admita: isso às vezes acontece.

4) O macanudo levou uns esporros da esposa, ou do patrão, anda mais nervoso que anão em comício, e por isso resolveu descontar a raiva no gaúcho que, por algum azar, estava por perto. E se não fosse descontar no gaúcho, poderia ser num paranaense, argentino, paulista, carioca, australiano, marciano,, jupteriano ou em qualquer criatura de qualquer ponto do universo, incluindo aí os nobres amigos catarinenses.

5) A pobre criatura insólita tem uma notável carência de auto-estima, e como não desenvolveu em seu cérebro de taturana a capacidade de evoluir mentalmente, prefere tentar diminuir ou ridicularizar as outras pessoas na vã esperança de sentir-se melhor. Neste caso, pouco importa se a piada é de gaúcho, de nordestino, de chinês, de marciano… tudo o que ele quer é dar uma de superior. Não esqueça: gente metida a besta, pessoas soberbas, existem em toda parte. Existem gaúchos soberbos, catarinenses soberbos, paulistas soberbos, e provavelmente até mesmo alienígenas soberbos.

Olha só, vivente. Na grande maioria das vezes, o sujeito só faz uma piada de gaúcho pelo motivo (1). Normalmente, o macanudo faz piada de gaúcho apenas como uma forma de se aproximar daquele forasteiro que toma chimarrão e faz um churrasco muito bom. São raras as pessoas que fazem piadas pelo motivo (4) ou (5). Já pelos motivo (2) não é tão raro, e é compreensível se acontecer. O gaudério bom das idéias sabe distinguir muito bem isso tudo. Então, se alguém fizer uma piada de gaúcho, é só lembrar destes motivos e dar risada junto. Não vá ficar de beiço caído, ou andar mais quieto que guri cagado só por causa de umas piadas. Agora, se você perceber que o bagualento tá de maldade pro seu lado, o negócio é ser curto e grosso, como um coice de porco. Aí o sujeito vai ficar mais branco que perna de freira e parar de encher o saco. E se ele disser que você é mais grosso que cintura de sapo, que se dane! Quem fala o que quer, ouve o que não quer.

Mas, creio eu, você não vai precisar ser rude desse jeito. Pelo menos por aqui o pessoal é gente boa, então nem ligo pra essas piadas, e se for engraçada, até dou risada junto. Como diria um bagualento da vida: Viver bem é uma arte.

Afinal de contas, gaúcho, catarinense, paulista, japonês… é tudo gente, ora bolas. Deixem o preconceito para quem vive na pré-história.

Grande abraço!

Everton Spolaor


LEIA TAMBÉM:

  • Busque as conversações inteligentes.
  • Marketing pessoal ou exibicionismo?



  • Comentários dos visitantes

    From: "Adriano" [adrtst1980@yahoo.com.br]
    Date: Sun, July 27, 2008 10:27 pm

    Gostei do texto. Como gaúcho, já tive que ouvir "piadas-de-gaúcho" contadas por gente de outros estados, querendo se passar por engraçado. Muitas dessas pessoas seguem o princípio do "perco o amigo, mas não perco a piada". Nessas situações, eu procuro sempre levar na esportiva. Se eu percebo que a coisa está passando dos limites, não deixo passar o momento certo para dar o troco à altura. A três anos atrás fui para a França trabalhar como engenheiro em uma grande emrpesa francesa. Lá, encontrei outros brasileiros. Dentre eles, um casal carioca e um outro engenheiro gaúcho. A mulher era atraente e por estar em um ambiente predominantemente masculino despertava muito ciúmes no marido. O carioca ficava visivelmente irritado quando via sua mulher conversando com outros homens, e em especial com este colega gaúcho. Talvez, por causa disso, ele teve a infeliz idéia de começar a contar "piadas de gaúcho" no refeitório da empresa, quando os brasileiros se reuniam para almoçar. No início, eu até levava na esportiva, mas depois da 6a. piada já estava a ponto de dar um murro na cara do palhaço. A grande desforra, veio alguns meses mais tarde: depois de uma crise conjugal, a mulher acabou tendo um caso com o engenheiro gaúcho e todos ficaram sabendo. Um dia no refeitório, eu disse: "pelo jeito, as piadas de gaúcho acabaram... Que tal a gente começar a contar piadas de corno?! Vocês conhecem aquela do carioca côrno...??"

    From: "Paulo Allgayer" [allgayer.paulo@hotmail.com]
    Date: Thu, October 16, 2008 3:41 pm

    Pois é pessoal, também vim morar em Santa Catarina, e de cara fui recebido com piadas de Gaúcho, iguais as dos palhaços do Casseta e Planeta, uma delas foi de que "os Gaúchos vão para Santa Catarina procurar o pai" e minha repsosta a este catarina foi de que realmente fui à procura de meu pai, mas chegando em Santa Catarina descobri que o MAIOR MACHO DE SANTA CATARINA FOI ANITA GARIBALDI, e ainda continuo procurando meu pai. Analisando estas piadas pobres cheguei a conclusão porque o resto dos brasileiros chamam os Gaúchos de Viado, e a conclusão é esta. Sempre que um não Gaúcho chega em casa encontra outro homem (um gaúcho)com sua mulher e então o Gaúcho tem de se passar por cabelereiro, ou estilista, ou prof. de balet da mulher, assim o marido fica tranqüilo e o Gaúcho fica com a fama de viado.

    From: "sergio ribeiro" [ribeirosrr@hotmail.com]
    Date: Sat, October 31, 2009 2:21 pm

    É isso aí mesmo! Além dos motivos expostos acima, o povo em geral, treme as canelas quando sabe que vai ter de competir com um gaúcho. Senti na pele isso tudo quando mudei para Florianópolis/SC. Mas como diz meu pai: Com calma e jeito come-se o c... de qualquer jeito, tô aqui. Demarquei meu espaço. Fiz amizades e provei que somos iguais, em tepos de paz, é claro! Abração à todos os gaudérios espalhados por este mundão. Desbravar é nossa meta!...

    From: "Alvaro Alves"
    Date: Sun, November 1, 2009 1:22 pm

    Buenas! Eu, como o Everton, sou galdério que mora em SC. Pra mim um dos grandes motivos pela inveja (pq. é inveja) dos catarinenses é a segunda opção citada pelo Everton. Alguém já viu mulher fazendo piada de gaúcho? Vocês conhecem uma gaúcha casada com um catarinense? Pq gaúcho com as belas loiras de SC tem de monte. Dae até da pra entender o lado deles. Os gaúchos chegam e já tomam conta do terreno!!!!

    De: Alvaro Santos [357.451@gmail.com]
    Data: 11/4/2011

    Das piadas muito boas, das prendas também, mas este pano de chão azul nas moças... lascou com tudo!!!!!!!!!!!!Aquele abraço quebra-costela 'dum' Gaúcho no Paraná.


    Comente este texto:

    Para comentar o texto, preencha o formulário abaixo:

      Seu nome :
      Seu email :
      Comentário:




    Conheça o meu primeiro livro:

    INTELIGÊNCIA:
    Caminhos para a Plenitude
    Desenvolva uma mente mais criativa

    Um livro destinado às pessoas que desejam ampliar aquilo que a Natureza, em sua intangível sabedoria, nos concedeu de mais valioso: o poder de pensar.

    Se tivesse que escolher um único elemento que viesse a ser distribuído entre todos os homens, eu não escolheria dinheiro, nem amores e nem mesmo saúde. Desejaria que o homem tivesse uma maior inteligência. É certo que o mundo seria muito mais justo e que a vida se desenrolaria com uma qualidade superior se nos relacionássemos com pessoas mais cultas, mais sábias.


    Gostou deste site?


    Copyright 2007 by Everton Spolaor
    www.sombrasdarealidade.com.br


    Início || evertonlspolaor@yahoo.com.br